jusbrasil.com.br
23 de Outubro de 2017

Oposição surpreende e diz que pedido de prisão de Lula não tem embasamento

Surpreendentemente, os principais líderes da oposição no Brasil decidiram não referendar o pedido do promotor Cassio Conserino para que Lula seja preso.

Pragmatismo Político
Publicado por Pragmatismo Político
há 2 anos

Oposio surpreende e diz que pedido de priso de Lula no tem embasamento

Pragmatismo Político

O pedido de prisão preventiva de Lula na tarde desta quinta-feira (10) repercutiu entre as principais lideranças políticas do Brasil, incluindo, naturalmente, membros da oposição.

Surpreendentemente, a oposição decidiu não referendar de pronto o pedido do promotor Cassio Conserino para que o ex-presidente seja preso.

Para o vice-presidente nacional do PSDB e coordenador jurídico da legenda, deputado Carlos Sampaio (SP), a medida “é inusual” e não tem embasamento jurídico sólido.

“Não é uma conduta usual fazer a denúncia e pedir a prisão do investigado”, afirmou. “Isso foge à normalidade. [Lula] ser processado é correto. Aguardar o julgamento, é correto, mas não é porque temos divergências políticas que vou querer para ele algo diferente do que quero para qualquer cidadão”, concluiu o deputado, que é promotor público de carreira.

O presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia (RN), também não celebrou a medida do Ministério Público. “O momento é de extrema tensão e é preciso ter moderação, equilíbrio e confiança nas instituições”, disse o senador.

Ele defendeu ainda que a lei seja a única métrica para qualquer tipo de ação. “Evidente que fiquei surpreso, até porque a decretação de prisão remete a um ex-presidente da República. Eu não me gratifico nem de longe com esse tipo de notícia, eu não quero o mal para ninguém. Agora, ninguém pode estar acima da lei”, conclui.

Por meio de nota, o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB) disse que recebeu a notícia com cautela: “Não estão presentes os fundamentos que autorizam o pedido de prisão preventiva, até porque o Ministério Público Federal e a Polícia Federal fizeram buscas e apreensões muito recentemente buscando provas. Vivemos um momento incomum na vida nacional. É preciso ter prudência. Trata-se de um ex-presidente da República. Nada impede que seja investigado. Mas Lula é primário, tem residência fixa e não consta que esteja planejando fugir do país. Qual é a razão para prendê-lo?”.

Mais cedo, antes do promotor anunciar o pedido de prisão de Lula, o senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, também havia pedido cautela: “Acho que todos temos de ter nesta hora muita serenidade. Serenidade para apresentarmos respostas a todos os questionamentos. Isso serve para todos. Me incluo entre essas pessoas e o próprio presidente Lula. Tem de haver obviamente espaço para ampla defesa”, afirmou o tucano.

Nos bastidores, os principais articuladores da oposição afirmam que um pedido de prisão preventiva de Lula sem “bases sólidas” seria, nesse momento, um desserviço.

Base aliada

O líder do governo no Senado, Humberto Costa (PT-PE), adjetivou o pedido de prisão preventiva do ex-presidente Lula como um “factóide político absolutamente patético”, e disse acreditar que os embasamentos apresentados pelo promotor Cássio Conserino, responsável pelas investigações ligadas ao tríplex, em Guarujá, são “frágeis”. Costa acredita que “qualquer juiz que tenha o mínimo de experiência e bom senso vai negar um pedido desse”.

“Lula não oferece nenhum risco à ordem pública, tem moradia em local certo, tem trabalho em local certo, e não há nenhuma prova contra ele. Ao invés de ajudar a combater a impunidade, isso gera mais tensão e conflito no momento que estamos vivendo”, acrescentou o senador.

Humberto questionou a atuação do MP-SP, e afirma que o órgão “deveria estar investigando os escândalos do metrô e da merenda”. “Não estão nem aí para isso”, criticou.

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) usou sua página no Twitter para refutar o pedido. ”É uma vergonha a atitude deste promotor de São Paulo conta Lula. Atitude criminosa é a perseguição política que ele realiza contra o Presidente. Desfaçatez este pedido de prisão. Parece mais parte do roteiro do ato golpista do próximo domingo. Inaceitável”, declarou, fazendo menção às manifestações pró-impeachment que estão marcadas para o próximo domingo (13).

Em nota, o Instituto Lula pondera que o pedido feito pelo promotor paulista aconteceu antes mesmo de o Ministério Público de São Paulo ouvir o ex-presidente, e aponta para mais uma “prova da parcialidade” de Conserino.

Leia a íntegra:

O promotor paulista que antecipou sua decisão de denunciar Luiz Inácio Lula da Silva antes mesmo de ouvir o ex-presidente dá mais uma prova de sua parcialidade ao pedir a prisão preventiva de Lula. Cássio Conserino, que não é o promotor natural deste caso, possui documentos que provam que o ex-presidente Lula não é proprietário nem de triplex no Guarujá nem de sítio em Atibaia, e tampouco cometeu qualquer ilegalidade. Mesmo assim, solicita medida cautelar contra o ex-presidente em mais uma triste tentativa de usar seu cargo para fins políticos.

Assessoria de imprensa do Instituto Lula

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

29 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Todos sabemos que a oposição também tem o "rabo preso". Isso a obriga a se mostrar uma "oposição chapa branca". Ela não tem moral pra pedir a prisão de ninguém, por tudo que já foi revelado. A corrupção é sistêmica, como esclareceu o juiz Sérgio Moro. Esse movimento que vai às ruas amanhã não pode deixar que a oposição queira capitalizá-lo para angariar votos. Tem que se mostrar um movimento cívico e apartidário. O povo tem que demonstrar claramente desejar que a oposição, tanto quanto o partido do governo, pague pelos delitos cometidos contra ele. É o que penso. continuar lendo

Exatamente.

Ninguém quer abrir precedentes que poderão ser usados contra si no futuro.
Quem tem telhado de vidro não quer chuva de granizo.....Nem na casa dos desafetos. continuar lendo

Só gostaria de acrescentar, que além do elemento jurídico, como bem colocado pelos senhores, há o elemento político. Lula, como articulador que é, tem absoluta razão quando diz que pode vir a se tornar herói e mesmo um mártir, caso venha a ser preso, e tenho certeza que esse detalhe não passou desapercebido pelos articuladores da oposição.

“Um bom jogador de xadrez pensa cinco movimentos à frente. Um ótimo jogador de xadrez pensa um movimento à frente, mas sempre é o movimento certo.” -Lie to Me (Engana-me se puder) continuar lendo

O Lula é um cidadão comum e já tem privilégios demais como ex-presidente. Ele ofendeu os Promotores do caso, o que desafia ação por dano moral em face da frase que dirigiu àqueles operadores do direito.

Não existe isso de se preocupar com as repercussões relativas à eventual prisão preventiva dele. Afinal, ele a todo tempo instiga cidadãos contra cidadãos e na delação do senador Delcídio consta que tentou atrapalhar a Lava Jato. Por isso, acredita-se que pode eventualmente vir fazer o mesmo neste processo. Há, portanto, motivos para o acatamento do pedido da preventiva.

Dura lex sed lex, sob pena de se fazer apologia à impunidade. continuar lendo

O problema do Lula é que ele está desesperado.

Todo o apoio que ele tinha deixou-o mal acostumado, e hoje ele acredita que convocando a população para as ruas, terá uma vitória retumbante que irá calar a boca das instituições.

Só que não vai.
Vai fazer somente com que os conflitos se intensifiquem.

No fundo ao invés de ajudar a ter "paz", como quer a Dilma, ele está ajudando a ter mais guerra.

É um populista típico, na mesma linha de Adolf Hitler.

Até tropa particular ele quer ter (Hitler tinha a Sturmabteilung, a famosa "SA", que depois foi substituída pela "SS"). continuar lendo

Vejo como um ponto positivo para a oposição! Eles sabem que se o Lula sendo o lider político que é nesse País para tantos milhões de brasileiros, e podem acreditar, os que vão estar nas ruas no domingo não são a maioria. Eles sabem que se ele for preso sem que lhe seja garantida a ampla defesa e o contraditório, sem que haja uma prova cabal contra ele, de que ele realmente cometeu crime, até agora o MP só apresentou suposições, o máximo que o MP e infelizmente o Judiciário Brasileiro vão conseguir é botar fogo nesse País. o Brasil não precisa disso. Não há necessidade é um desfavor polarizar uma investigação tão séria e tão necessária. Que seja assegurada a ampla defesa e o contraditório primeiro para depois se comprovado o ilícito ele seja condenado. E outra, o Lula preso sem que sequer o processo contra ele seja iniciado perturbará muito mais a ordem pública do que solto e condenado ao final de um processo que seguiu o rito normal do devido processo legal.
A bem da verdade a forma como o MP vem atuando só demonstra o quanto muitos brasileiros e brasileiras sofrem com o arbítrio e desrespeito às leis e garantias fundamentais com que estão acostumados a atuar alguns ilustres membros do MP e até mesmo do JUdiciário. É verdade que não são todos, mas infelizmente ainda vemos atitudes como essas em um órgão de tamanha importância para o nosso País. continuar lendo

Prezada Salomé, acho temerário dizer que o MP paulista só apresentou suposições para denunciar Lula. Os promotores seriam irresponsáveis se fizessem uma denúncia sem nenhum lastro probatório. Concordo com você que o povo que for para a rua não seja a maioria, mas a quantidade de pessoas dispostas a comparecer às passeatas programadas permitirá se obter uma significativa amostra do que pensa a maioria da população brasileira. Concordo que deva ser assegurada a Lula ampla defesa e contraditório para condená-lo. Não concordo, porém, que o Ministério Público e o Poder Judiciário sejam os responsáveis por botar fogo no País, porque foi Lula quem incitou seus “exércitos” a defendê-lo, como se estivesse acima da lei. Concluo, pois, que o estopim do barril de pólvora foi, em verdade, acionado por ele. Parece, todavia, que as instituições e o povo estão, não obstante, dispostos a encarar mais esse desafio. continuar lendo

Sr. Salomé, o pedido de prisão preventiva foi feito junto à denúncia, ou seja, só pode vir a ser decretada se a denúncia for recebida – não sendo, não se aprecia o pedido de prisão preventiva. O processo vem antes, pode deixar!

Quanto aos que vão estar nas ruas, eles podem não ser a maioria (nunca na história do Brasil a maioria dos brasileiros foi às ruas manifestar), mas certamente são a representação de uma maioria que reprova o governo Dilma – e de uma parcela significativa da população que deseja seu impeachment pelos crimes de responsabilidades cometidos. A minoria, neste caso, são os que aprovam ou defendem o governo petista.

Por fim, os demais denunciados que tiveram pedidos de prisão preventiva... porque ninguém fala deles? Para eles pode?

Abraços! continuar lendo

Há surpresa alguma! Não existe oposição no Brasil. Praticamente todos os partidos são de viés de esquerda. PSDB jamais fora "partido de direita", tampouco oposição ao PT.

São *fabianistas, cujo SÍMBOLO é de um lobo em pelé de cordeiro, os "tucanos", sem contar que, nos anos 90, em Princenton-EUA, Fernando Henrique Cardoso e Luis Inácio Lula da Silva firmaram um pacto de união e implantação do socialismo na américa-latina.

"(...)
Em 1993 FHC e Lula se reuniram em Princenton, nos EUA e juntos consolidaram o pacto socialista para solidificarem as esquerdas na América Latina. Lula representava o Foro de São Paulo, organização que fundou em parceria com Fidel Castro para fomentar o SOCIALISMO-COMUNISMO na América Latina; FHC respondia pelo Diálogo Interamericano, grupo ligado ao Partido Democrata norte-americano e marcado pelo socialismo Fabiano.

O objetivo do pacto era estabelecer uma estratégia definitiva que pudesse pavimentar o projeto de poder da esquerda latino-americana - e que pudesse se sustentar com a derrocada da União Soviética (URSS). Entre os os termos do acordo constavam:

. A participação de revolucionários guerrilheiros nas eleições;
. O controle populacional, promovido com esterilizações, o estímulo de uniões homossexuais e a legalização do ABORTO;
. O enfraquecimento da Igreja Católica para previnir reações contrárias aos projetos estabelecidos. Um dos mecanismos utilizados para este fim foi a Teologia da Libertação - um simulacro de teologia forjado para perverter a fé e politizá-la, para parasitar a Igreja Católica e ardilosamente instrumentalizá-la em favor das ambições revolucionárias;
. O enfraquecimento das Forças Armadas;

Vale lembrar que em 1989 Lula esteve com FHC em Brasília e solicitou que FHC aprovasse a criação do Foro de São Paulo no Brasil. FHC não só aprovou a criação da organização como indicou o lugar mais apropriado para sua edificação. FHC não se tornou membro do Foro porque já era Co-Presidente do Diálogo Interamericano, uma organização de esquerda com os mesmos princípios e ideologias do Foro de São Paulo.(...)"
Fontes:
1-site 'portrasdamidiamundial.com'

2-Olavo de Carvalho, filósofo, jornalista, professor (teoria das tesouras):
https://www.youtube.com/watch?v=UGp8WGDJgNg

3-site: 'http://spectareveritas.blogspot.com/2014/12/socialismo-fabiano-lobos-em-pelé-de.html ' continuar lendo